quinta-feira, 17 de julho de 2014

CONVERSAS PRIVADAS EM NEVERLAND COM MICHAEL JACKSON (12)


Sushi com Michael

''Michael quase nunca se cansava e estava sempre pronto para comer à noite, quando não conseguia dormir. Então, freando e acelerando, descemos à casa principal e entramos pela porta dos fundos da cozinha. Tomei a bandeja da geladeira e a coloquei na bancada do bar que havia em frente à cozinha.

Quando eu digo ''geladeira'' as pessoas provavelmente imaginam uma daquelas que estão em suas casas, mas como tudo na casa de Michael, esta era diferente. Esta tinha cinco portas de vidro e ocupava uma parede inteira na cozinha.

Havia todos os tipos de bebidas frias e você pode pensar algo como uma prateleira para cada um deles, sucos, refrigerantes, água, refrigerantes... Na verdade, a bandeja de sushi não tinha um lugar próprio. Sempre a colocavam por cima das bebidas.

Michael queria suco de maçã e eu bebi Perrier. Como já mencionei, eu nunca vi Michael beber álcool e nunca o ouvi falar mal. Enquanto comíamos Michael pegou um sushi de camarão e perguntou:

"Barney, é verdade que os camarões têm uma pequena linha de..." - se deteve buscando a palavra - ''doo doo ao longo de suas costas?'' movendo o dedo ao longo do camarão.

Eu ri alto e ele também. Eu posso dizer que eu não tinha certeza. Eu disse: "Sim, é isso mesmo Michael. Mas seus cozinheiros têm a certeza de removê-lo antes de colocar o camarão no arroz. Não precisa se preocupar. Você pode comê-lo com segurança."

[Nota do blog Cartas Para Michael: eles se referem ao intestino que fica sobre as costas do camarão. Já o sistema digestivo e o coração do camarão se localizam no ...cérebro!]

De lá fomos para o quarto dele, onde decidimos abrir e ver alguns grandes caixas que haviam chegado no dia anterior. Estavam alinhadas no corredor que leva ao quarto dele e havia pelo menos dez diferentes tamanhos. 

Elas estavam cheias de livros [uma das coisas favoritas de Michael] que ele havia encomendado por catálogo. Enquanto Michael e eu abríamos uma e outra, ele disse que sempre sonhou em ter uma biblioteca cheia de seus livros favoritos e tinha muitos.

Quando olhava em uma caixa, peguei um enorme livro de capa dura sobre arte e arquitetura em estilo barroco e rococó. Sendo este um dos nossos interesses mútuos, este era um daqueles principais que estávamos procurando na pilha de livros. 

Nos sentamos em seu quarto e olhamos página por página. Muitas das fotografias eram lugares onde ele tinha estado.

Ele disse: "Eu acho que deve ter aqui uma fotografia de uma fabulosa porta de entrada em ferro forjado.''

Pouco depois ele virou uma página e disse: "É esta."

Ele disse que era sem dúvida o mais belo trabalho em ferro forjado que meus olhos tinham visto. Parte dela era feita com folhas de ouro como as portas de Neverland.

Michael disse: "Eu vou fazer uma cópia destas para as portas de frente para o lago. Vou remover essas e colocar uma cópia destas.''

Ele sabia tudo sobre quem as tinha feito e onde elas estavam. Ele até tentou comprá-las. "Eu tentei comprá-las uma vez há muitos anos, mas elas não estavam à venda por preço nenhum. Eu sei porque eu ofereci muito."

Para aqueles interessados ​​em vê-las buscar no Google: Portas de ferro da Praça Stanislas. Elas estão em uma cidade chamada Nancy na França e foram a inspiração para a capa do livro.

Imagens adicionadas pelo blog Cartas Para Michael


Em uma tarde minha esposa e eu estávamos com Michael na biblioteca olhando esse livro. Michael olhou para ela e disse: "Criss, vou te perguntar uma coisa e você tem que dizer sim." Ele fazia isso muitas vezes e sempre queria dizer que queria dar-lhe algo ou mostrar-lhe algo que ele sabia que você gostaria.''

Ela perguntou: "O que é isso?"

Ele disse: "Não, você não disse a palavra mágica."

Ela se corrigiu dizendo: "O que é isso, por favor?"

Ele riu: "Não, 'sim' é a palavra mágica."

"Ok, então sim", ela disse rindo.

"Eu quero lhe dar este livro. Eu sei que você gosta deste tipo de arquitetura porque você comentou uma vez", disse. Lhe pediu que o deixasse e abrindo a primeira página, ele escreveu: "Para Criss, todo o meu amor para a primeira família de amor. Com amor, Michael Jackson.''

Michael sabia que ele me manteve com ele durante toda a noite em muitas ocasiões. Durante o curso de nossa perambulação noturna, ele cismou com a ideia de que a minha mulher não estava animada com o fato de eu passar a noite fora, mesmo sendo com Michael Jackson. Então eu acho que o livro era uma forma de lhe pedir desculpas.

A opinião de Criss

Um dia, não muito tempo atrás, Criss e eu estávamos almoçando e conversávamos sobre este livro. Lhe perguntei: "Se você tivesse que definir Michael com uma palavra, qual seria?"

Ele pensou por um minuto e disse: ". É difícil, mas eu diria que ''exuberante'' é a palavra e eu acho que seu comportamento refletia isso.''

Eu concordei. Ela ficou em silêncio por um minuto e em seguida olhou para mim e disse:

"A questão é que com Michael não se tratava de que fosse uma pessoa famosa. Se ele nunca tivesse se tornado famoso ele teria me causado o mesmo impacto, não importa o que fizesse. Era adorável somente de estar ao seu lado. Amo cada minuto que passamos juntos. Ele era encantador e divertido e sou afortunada de ter podido contar com ele como amigo."

Fonte e tradução: Rosane - blog Cartas Para Michael 

VOLTAR PARA:


Nenhum comentário:

Postar um comentário