terça-feira, 5 de março de 2013

LIVRO NEVER CAN SAY GOODBYE (BY KATHERINE JACSKON) - PARTE 4


Um vínculo muito forte é compartilhado entre Michael e todos os seus irmãos. Ele se dava bem com Marlon, porque eles estavam mais próximos em idade, Jermaine, porque ele olhou por ele, e Tito, que era o favorito entre todos os meninos. Michael também era muito chegado às suas irmãs.

Ele e La Toya estiveram juntos quando dividiram um apartamento em Nova York, enquanto ele trabalhou em The Wiz em 1978. La Toya fez apoio vocal para Michael durante anos e fez aparições nos seus vídeos de música Say, Say, Say The Way You Make Me Feel.

Ele sempre foi o ideal de irmão mais velho para Janet e uma grande fã de sua música. Janet voltou-se para Michael como um mentor ao longo de sua carreira. Eles simplesmente adoravam-se um ao outro.

Encino, na Califórnia, tem sido a casa de nossa família desde 1971. Nos anos 80, tentamos vender a propriedade e ir para a área de Hollywood, mas após meses de busca, nós não conseguimos encontrar um local adequado.

Para corrigir isso, Michael propôs a derrubar a nossa casa velha e reformar a casa dos meus sonhos na propriedade em Encino. Na nossa nova propriedade com 10 quartos, Michael colocou uma loja de doces, um belo mirante e uma piscina.

Ele próprio construiu um estúdio para si mesmo na garagem, onde ele poderia ensaiar. O novo estúdio inspirou canções como Billie Jean, Beat It e Don't Stop 'Til You Get Enough. Michael viveu na casa durante a primeira parte de sua vida adulta.

Foi somente na década de 90 que Michael decidiu se mudar para sua casa no rancho Neverland.

Acima e além de sua tutoria, Michael aprendeu muito sobre outras culturas e o mundo através de sua carreira. Quando os meninos voltavam para casa depois de meses em turnê, Michael estava sempre animado para compartilhar suas histórias e suas experiências no exterior.

Lembro-me de uma história particular que teve lugar durante a turnê dos Jackson Five na Austrália, em 1974. Os rapazes estavam em uma pequena cidade para promover um dos seus álbuns. Um dia, eles visitaram uma escola para conhecer e se apresentar para as crianças locais. Joe observou que um grupo de fãs aborígenes se reuniu no evento, para se encontrar com os Jacksons.

Devido à segregação de culturas que existia naquela época, não era permitido que crianças aborígenes conhecessem a banda e tirassem fotos com eles. Joe e eu tentamos incutir valores culturais em nossos filhos em uma idade adiantada.

Então, eles cresceram respeitando e valorizando todas as raças. Naquele dia, Joe insistiu que os fãs não deveriam ser discriminados e certificou-se que as crianças aborígenes poderiam conhecer e tirar fotos com os garotos.

Foram incidentes como esse que fizeram com que os garotos crescessem mais sensíveis à segregação de culturas em uma idade adiantada.

Vários anos depois Michael voltou para a Austrália e a cidade onde o povo aborígene vivia. Entristecido e afetado pela opressão, Michael esperava ter encontrado as tribos em melhores condições e tentou descobrir como ajudá-los a melhorar sua situação.


VOLTAR PARA:

2 comentários: