domingo, 3 de fevereiro de 2013

LIVRO MY FAMILY, THE JACKSON'S - CAPÍTULO 20 (BY KATHERINE JACKSON)


"Por que vocês?" Meu sogro Sam Jackson costumava me perguntar. "Por que a sua família?''

"Pai, você preferiria que o nosso sucesso acontecesse com outra pessoa?", eu respondia, rindo.

Mas é uma questão séria que merece uma resposta séria. Eu gostaria de tê-la. Enquanto eu sinto que o talento dos meus filhos é dado por Deus, eu não acredito que Ele os escolheu para realizar tudo o que eles têm feito em suas carreiras.

Tudo o que posso fazer é apontar para os ingredientes da nossa história de sucesso: crianças talentosas, os pais comprometidos, o ambiente musical de Gary, o desejo de uma vida melhor, trabalho duro e perseverança. E um pouco de sorte.

Ainda é difícil para mim entender a distância que eu e minha família temos percorrido - parece uma distância muito grande para cobrir em apenas uma vida.

Quando eu era criança, meus professores incentivavam os meus colegas e eu a ler tantos livros quanto possível durante o verão, recompensando-nos com uma estrela no outono, se lêssemos um determinado número.

Como não havia televisão naquela época, eu conseguia fazer uma grande quantidade de leitura, especialmente sobre as crianças que vivem em terras diferentes. E eu gostava de sonhar, sempre sonhava. Eu pergunto: Como é a vida na Alemanha? Na Holanda? No Japão? E pensar que eu já visitei todos os países com os quais eu costumava sonhar.

É tão incrível para mim contemplar a "grande figura" de nossas vidas que eu acabo me detendo sobre momentos. Ocasionalmente, quando Joe e eu estamos deitados na cama, à noite, um de nós se torna nostálgico:

"Lembra quando .... ?" Antes que saibamos, estamos revivendo um dos inúmeros momentos especiais no passado de nossa família: nossos filhos dançando com meias na sala de estar, a estreia em público do Jackson Five na loja de departamentos em Glen Park, Illinois.... Joe nunca vai admitir publicamente que ele pode ser tão sentimental como eu, então eu só fiz isso por ele.

Pensando bem, eu sou grata pelas minhas primeiras lutas. Como eu digo aos meus filhos: "Vocês foram verdadeiramente abençoados (por essas lutas) em nossas vidas. Elas os ajudaram a apreciar o que vocês têm agora, e entender aqueles que estão na posição de hoje, aquela onde vocês estiveram um dia.''

Orgulhosa como eu sou das conquistas dos meus filhos, uma parte de mim de bom grado trocaria minha vida de hoje pela nossa vida "sem" em Gary. Será que isso parece loucura?

É justo que a nossa família está unida agora, mas era ainda mais unida, então. É algo sobre as crianças limpando a neve com a pá para os vizinhos, para que pudéssemos comprar algo para comer no jantar. Nós lutávamos juntos e grudados. O dinheiro faz você independente, e essa é a diferença. Mas as mães têm de deixar seus filhos um dia, e talvez eu só quisesse fazê-lo - ou ainda não quero.

Eu ainda estou tão envolvida na vida dos meus filhos tanto quanto eles me permitem. Se eles sentirem uma saudade especial pela torta de batata-doce, eles sabem para quem pedir. Se estiverem doentes, eles sabem quem vai aparecer na porta da frente com a sopa medicinal.

Desde que eu amo estar ao redor dos meus filhos, eu acho que é só um jogo justo que também façam o mesmo comigo. Janet especialmente mantém um olho em mim. Nós temos uma piscina no quintal e ela está sempre dizendo: "Fique longe dessa piscina, mãe. Você sabe que você não pode nadar."

Se eu estou doente e ela descobre, esqueça. Ela vai fazer a sua secretária me ligar e me pedir para marcar uma consulta com meu médico, e em seguida, a chama de volta para contar a ela sobre a data marcada, de modo que eu vou ter que ir. E eu vou estar pensando: ''Meu Deus, Janet está me tratando como um bebê.''

Enquanto eu fico feliz só de ouvir os meus filhos dizerem "eu te amo" no final de um telefonema, eles também insistem em mostrar o seu amor por mim de maneiras luxuosas. Todos os anos eles selecionam um dia entre o meu aniversário (04 de maio) e o Dia das Mães para fazer algo extravagante para mim (como Testemunha, eu não comemoro meu aniversário real). Em 1984, eles realmente se superaram.

Tudo o que eu estava esperando para aquela noite de maio era um jantar tranquilo com LaToya no Bistro Gardens, em Beverly Hills. Quando entramos em uma das salas privadas do restaurante, no entanto, fiquei chocada ao ver a família toda de pé lá - incluindo o meu pai, a quem as crianças tinham secretamente trazido de Indiana.

"Surpresa!", eles gritaram, enquanto as lágrimas escorriam pelo meu rosto. As crianças tinham até contratado Floyd Cramer, um dos meus artistas country favoritos, para apresentar a música (eu ainda amo a música country e aprecio a música de todas as estrelas atuais).

Depois do jantar, eu abri meus presentes. Eles incluíram um relógio bonito, anel e pulseira. Em seguida, me foi entregue uma serpentina multicolorida. "Basta seguir a fita", me disseram. A serpentina levou-me para fora do restaurante e da direita para a porta da frente havia um Rolls-Royce adornado com um laço gigante.

As crianças provavelmente fizeram essa extravagância porque elas sabem que eu jamais a faria por mim mesma. Você ainda pode me encontrar fazendo compras no Pic 'n' Save local e até mesmo no Exército da Salvação, onde compro livros e uma antiguidade ocasional.

A única compra grande que eu já fiz por minha conta é a minha casa em Las Vegas. Comprei-a em 1988, não só porque eu queria um lugar para ir aos finais de de semana para escapar de Los Angeles e do telefone que toca constantemente, mas também porque eu queria recapturar um silêncio de minha vida em Gary.

É apenas uma casa normal em uma rua normal. Ele não está escondida atrás de portas, você pode caminhar até a porta da frente da calçada. Eu posso olhar para fora da janela da cozinha e ver crianças brincando e os carros passando. Nestes aspectos, a casa faz-me lembrar da vida antes dos meninos se tornarem famosos. Eu amo isso.

Eu não quero dar a impressão de que eu estou muito presa ao passado para valorizar o presente e o futuro. Um dos aspectos da história da minha família que me surpreende mais é que ainda há capítulos a serem escritos.

Não só cada um dos meus filhos permanece envolvido no show business, mas também alguns de seus filhos estão se preparando para a vida sob os holofotes. Um dos meus filhos já foi ofuscado por um membro da próxima geração de sonhadores Jackson.

Jermaine: ''Em 1986 eu me apresentei em uma pista de corridas na Bélgica, onde eu tinha um carro participando de uma corrida de 24 horas. Eu tive comigo meu filho Jermaine Jr., então com nove, e minha filha Autumn, com sete. Antes que eu fosse, eu lhes perguntei se eles gostariam de se juntar a mim no palco. Jermaine gosta de dançar e Autumn adora cantar. Eles disseram que o fariam.''

''Mas quando eu os chamei durante o show, Autumn era tímida demais para se juntar a mim. Mas não Jermaine Jr. E ele não só corria pelo palco, como a maioria das crianças faria naquela circunstância, mas ele dançava sob os holofotes! As 30 mil pessoas nas arquibancadas enlouqueceram. No dia seguinte, todos os comentários do meu show o mencionaram... especificamente sobre como ele roubou o show de mim.''

Vendo o quão talentosos eram não somente os seus filhos mais velhos, mas também Rebbie, Tito e Marlon, Jermaine veio com a ideia de ter os netos se apresentando nos shows de talentos no Dia da Família.

Quando Joe e eu acolhemos o Dia da Família, o show de talentos - também conhecido como o "show para a avó" - foi encenado lá fora no teatro.

Jermaine: ''As crianças usam o quarto de hóspedes junto ao corredor como o seu vestiário. Se você tivesse que entrar na sala antes ou durante um show, você poderia jurar que você está nos bastidores de um jogo. Vestidos estão espalhados pela cama, roupas de troca para todos. As crianças levam esses shows a sério. Eles sabem que seus pais e avós conhecem um desempenho profissional e eles querem nos impressionar.''

Outros shows de talentos regulares incluem as crianças de Tito: Taj (17) Taryll (15) e Tito Jr.(12); Eles se apresentam juntos como o conjunto 3T.

Tito: ''Com exceção de todos os netos, eles são os únicos que começaram a cantar quando eles eram pequenos. Eles foram "querendo" desde quando ainda estavam na altura do joelho.''

As duas mais velhas de Rebbie, Stacee (19) e Yashi (13) também tomaram o palco no Dia da Família. Stacee adora cantar enquanto Yashi adora dançar. Ambas querem virar profissionais.

A filha de Jackie, Siggy (13) tem mostrado seu talento durante o show de talentos e sua filha Brandi (07) canta e dança.

As três crianças de Marlon - Valencia (14), Brittny (12) e Marlon Jr. (08) também são talentosos dançarinos e cantores.

Na verdade, meus únicos netos que ainda não tiveram uma apresentação de alguma sorte, juntos, são o filho de Rebbie, Austin, e os filhos de Jermaine, Jeremy, Jaimy e Jourdyn. Mas dê-lhes algum tempo: o mais velho deles tem apenas três anos de idade.

Jermaine e sua ex-esposa Hazel ficaram tão impressionados com o desempenho dos netos no Dia da Família que tiveram a ideia para um programa de TV estrelado por eles: JAM: The Jackson All American Music Hour. Pela maneira que Jermaine e Hazel têm planejado, as crianças vão se apresentar com seus pais e outros artistas, bem como apresentar o seu material original.

Mas, mesmo se que um obstáculo impeça a série de TV JAM de acontecer, haverá outras oportunidades para os netos. Se fala na família até mesmo de um novo Jackson Five composto pelos filhos de Tito e os dois mais velhos de Jermaine, ou alguma outra combinação de netos.

Eu posso me visualizar observando os netos se apresentando como profissionais um dia. Estarei em silêncio explodindo de orgulho, e eu vou ficar pensando.. eu ainda me lembro quando todos eles eram bebês em meus braços.''   

*** FIM ***


VOLTAR PARA: